Ir à lista de artigos
02/05/21Esports

Câmera Espiã 2 - Evilkyk, da Imperial

Compartilhar:

Modesto, altruísta e dedicado. Talvez algumas dessas palavras possam descrever Kayke "Evilkyk" Arrais, main Sova da Imperial Esports. Tido como jogador polivalente e completo, o suporte garante que as derrotas foram seu maior combustível. Aparentemente, tem funcionado, já que ele tem sido um dos grandes destaques do VALORANT Challengers Brazil.

A Imperial fará no domingo (7), o confronto que fecha a primeira etapa do #VCTBR e aguarda o perdedor de Squad 5 e Team Vikings. Sobre os times, Evilkyk prevê um confronto entre dois estilos diferentes.

“Não vi muito da S5, mas vi que tem jogadores que vão pra trocação. “O estilo da Team Vikings é bem mais calmo, quando eles executam é de uma vez. Eles não se expõem muito, não ficam trocando tiro o tempo todo”. Acho que são dois estilos diferentes, um mais agressivo e um mais sólido”, frisou.

A equipe é a única desta edição que esteve presente no First Strike Brazil, a única mudança foi a saída de Txddy1, um dos destaques da equipe, que acabou substituído por gustt1nha. Sobre a mudança, ele se disse surpreso.

“Inesperada. Foi uma surpresa pra gente, o time estava bem entrosado, ele fazia muito bem sua função. Muitas vezes a gente jogava em torno dele, então quando ele saiu, ficou um buraco que estamos tentando tapar. Chamamos o gustinha pelo potencial e aí tivemos que nos adaptar a um sentinela”, lembrou.

Apesar de um time novo, a equipe sobrou na Qualificatória Aberta, etapa que Evilkyk julga muito importante para “dar forma” ao time, que ainda precisava de muitos ajustes.

“O qualify deixou a gente mais confiante. Estamos tentando nos encaixar e a qualificatória serviu para testar, errar e aprender”, afirmou.

Na estreia no VCTBR, um golpe duro. A Imperial perdeu por 13 a 6 para a Team Vikings na Ascent e se viu obrigada a jogar a repescagem. Relembrando o jogo, ele diz que o mapa não estava tão completo quanto imaginavam.

“Achamos que a Ascent estava boa, mas só do lado atacante. As entradas estavam boas, mas o after plant não. A comunicação foi outra coisa que estava falha, na defesa pecamos bastante”, emendou.

Agora jogando a permanência contra a DELIRAWOWZK1, o time não apenas venceu bem na Bind, como conquistou uma grande virada no segundo mapa e fechou a série.

“Talvez a Bind seja sim nosso melhor mapa, temos ambos os lados fortes, mas temos coisas para corrigir como retake, que também foi um problema na Ascent. No segundo mapa jogamos com muita calma, focando sempre na leitura do jogo, abusando de fakes, variando o ritmo entre lento e rápido, tentando confundir mesmo”, comentou.

Mudança de mentalidade

Evilkyk se descreve como um jogador que busca ser constante e destaca sua dedicação como seu principal ponto positivo tanto como jogador quanto como pessoa. Dito por muitos como “completo”, ele prefere ser modesto, mas reconhece que tem facilidade com diversos agentes.

“Eu acredito que completo seria por me adaptar fácil com qualquer agente, eu consigo conciliar meu jogo individual com as habilidades do agente sem me perder, então talvez nesse sentido eu seja sim”, admitiu.

Destacada na transmissão do último fim de semana, a evolução de Evilkyk é nítida ao analisar seu impacto no jogo. Sobre isso, o main Sova atribuiu a sua derrota no First Strike, no ano passado. Para ele, perder é a maior motivação para melhorar.

“Acho que realmente minha evolução tenha sido rápida, principalmente porque comecei a me dedicar mais depois das primeiras derrotas. A derrota tem um gosto amargo pra mim, fico muito sentido. Aquela derrota no First Strike me fez mais forte, depois daquilo comecei a treinar 2h de DM por dia”, afirmou.

A mira, é claro, veio acompanhada da mudança na arma favorita. Ele havia deixado a Vandal de lado, por conta do buff que a Phantom teve. Mas voltou às origens e “destrinchou” a Vandal.

“Eu sabia que Vandal era muito mais o meu estilo, eu tinha deixado de lado pela Phantom ser muito mais forte. Depois do FS, tomei a decisão de ficar com a Vandal e comecei a pegar todo o “feeling” dela no treino, spray, flick, taps, rajadas, literalmente me internei no DM”, garantiu.

Assista a Evilkyk no VALORANT Champions Brazil

Neste sábado (6) e domingo (7), seis equipes brigam por quatro vagas na segunda fase do VALORANT Challengers Brazil. Fique ligado nos nossos canais da Twitch e YouTube no próximo sábado, dia 30, a partir das 19h.

https://www.twitch.tv/valorant_br

https://www.youtube.com//VALORANTbr

Acompanhe também no nosso canal de esports

Clique aqui para saber todos os detalhes de tabela, escalações e confrontos dessa primeira fase.


0