Ir à lista de artigos
06/05/20Dev

Estratégia contra cheats em VALORANT – O quê? Por quê? Como?

Compartilhar:

Oi, pessoal! Sou Paul "Arkem" Chamberlain, o Líder de Sistemas Anticheat nada assustador de VALORANT, e vim aqui para falar com vocês sobre nossa guerra contra os cheats (quem poderia imaginar, né?). Já apareci algumas vezes por aqui para falar sobre sistemas específicos contra cheats e fornecer atualizações rápidas ou análises mais densas sobre assuntos envolvendo cheats, mas quero dedicar um tempo hoje para explicar melhor a nossa estratégia contra cheats.

Hoje, darei respostas detalhadas às perguntas “O quê?”, “Por quê?” e “Como?” sobre a estratégia contra cheats de VALORANT.

Primeiramente, vamos abordar o “Por quê?”: por que estou falando tanto sobre isso? Por que estamos nos dedicando tanto contra os cheats? Para falar a verdade, acredito ser porque os jogadores (sim, estamos falando de todos vocês) esperam e exigem esse tipo de coisa nos jogos de tiro táticos. Junto aos nossos outros compromissos quanto à integridade competitiva de VALORANT, a estratégia contra cheats é parte fundamental do jogo e um requisito mínimo para alcançarmos uma experiência competitiva séria.

Agora, vamos abordar a pergunta “O quê?”. O que exatamente estamos tentando alcançar com a estratégia contra cheats em VALORANT? Nosso objetivo é criar uma experiência de jogo confiável ao tornar os cheats algo raro de se ver. Ou seja, tentaremos evitar o maior número possível de cheats e detectar qualquer elemento que consiga driblar essa barreira. Sabemos que não há como deter todos os cheaters imediatamente, mas podemos tentar fazer com que a presença deles no jogo seja mínima (ou, num mundo ideal, inexistente).

Beleza, mas "como" faremos isso? Como podemos proteger a experiência de jogo contra os cheats? Fundamentalmente, é tudo questão de aplicar uma abordagem de defesa aprofundada. Primeiro, criamos o jogo de uma forma bem resistente a cheats (usando a Névoa de Guerra e o código de rede autoritário do servidor). Depois, dificultamos ao máximo o desenvolvimento de cheats (utilizando o Vanguard e outros recursos antiviolação). Por último, nós detectamos, banimos e removemos os cheaters do jogo da maneira mais eficiente possível usando a detecção de cheats do Vanguard, banimentos de hardware, denúncias de jogadores, análises de dados e pesquisas de aprendizado de máquina.

Claro que ainda será possível haver cheats em VALORANT (na verdade, já existem alguns exemplos por aí), mas essa estratégia dificulta o desenvolvimento e a manutenção desses cheats. Isso torna o preço desses recursos maior, limitando o número de jogadores que optam por usá-los no jogo. Ao diminuirmos o tamanho da comunidade de desenvolvedores de cheats, fica mais fácil rastrear os cheats criados e tomar providências (como ações legais) para mantê-los longe do nosso ecossistema.

fogofwar_off.jpgfogofwar_on.jpg

E tudo isso acaba levantando duas perguntas muito importantes: "Como sabemos que estamos vencendo essa guerra?" e "Como medimos nosso sucesso nessa operação?".

Existem várias formas de se fazer isso. É comum ouvir relatos de que "X jogadores foram banidos do jogo" e sobre estúdios de jogos que utilizam métricas internas, como "percentual de jogadores que usam cheats" ou "percentual de jogos afetados por cheats". Entretanto, por mais que esses indicadores sejam úteis, eles não são de suma importância para VALORANT.

Nossa estratégia contra cheats em VALORANT foi desenvolvida para garantir que o público possa confiar no jogo e tenha uma experiência positiva ao jogar. Sendo assim, nosso critério de sucesso mais importante é a resposta de vocês à seguinte pergunta: como vocês acham que estamos nos saindo? Nós acompanhamos o número de denúncias de cheats feitas pelos jogadores, pedimos a opinião do público de forma direta com pesquisas e ficamos de olho no que está sendo falado nas redes sociais.

Resumindo: se vocês não estiverem satisfeitos com os nossos esforços, quer dizer que não estamos ganhando essa guerra. A estratégia contra cheats existe para proteger os próprios jogadores. Então, contem pra gente o que estão achando do nosso desempenho.

Até a próxima!

0